Leitores *-*

quarta-feira, 20 de julho de 2011


Garota Lunatica

4

Em preto e branco, sem nenhum contraste, uma vida sem rumo, sem vontade, Clarisse passava horas olhando o tempo passar, dias e noites sem sentido, não tinha sonhos, não tinha robes e quem dirá amores e amigos?
Sua roupa simples e fechada, sem nenhuma beleza ou dom, era  como uma saleira vazia, poucos ouviam sua voz, quase ninguém sabia a cor de seus olhos,pois sempre estavam voltados ao chão, seus cabelos presos nunca sentiam o vento levar, pele esbranquiçada era uma lunática.
Quando disse sem robes eu pequei, pois existia algo que a garota sabia fazer, fotografar o céu e outros elementos da natureza que lhe chama se atenção, motivo de preocupação dos pais as quase 24 horas vazias na internet, mais não adiantava as falações repentinas e as ameaças de castigo a mocinha de quase quinze anos não despertava interesse em obedecer as ordens recomendadas.
Durante as manhãs na escola , se mantêm calada , apenas fazendo os deveres que eram para ser feitos, sua mochila nas costas e sua bicicleta para ir embora logo, a maquina sempre reservada para qualquer hora ser disparada em algo que lhe fizesse sentir curiosidade.
Seu aniversário estava chegando e ela nem se tocava, sua mãe planejava um baile espetacular,a realização dos sonhos de qualquer garota ao chegar aos quinze, mais Clarisse iria odiar a idéia por isso era segredo, faltando alguns dias ela ouviu seu pai ao telefone, ele estava convidando a família e todos amigos para a festa, Clarisse correu para seu quarto imediatamente , se trancou e começou a chorar, era o fim do mundo, toda essa algazarra sendo planejada para ela sem sua permissão.
No outro dia , no colégio ela observou uma menina, estava linda e arrumada , seus cabelos soltos e livres ao vento, todos aqueles rapazes a observando, e com talento ela desfilava sobre o pátio, o sinal tocou , era hora de voltar.
Ao chegar em casa , pôs se a olhar no espelho, todas aquelas espinhas, seu corpo em trajes grossos, seu cabelo preso em uma trança completamente comum com alguns fios desajeitados, suas unhas estavam grande porem mal feitas, começou a observar o guarda roupa e suas roupas eram as mesmas chatas e impossíveis de alguém querer observar,então com um par de moletom ela se sentou ao chão e disparou lagrimas.
Derrepente a porta do quarto se abre, e Clara sua prima entra com uma caixa de presente, ela se assusta logo questiona. _O que faz aqui?
_Vim três dias adiantada pra sua festa, algum problema?
_Eu não quero festa! Não vai ter!
Então Clara deixa sua prima sozinha, Clarisse desceu as escadas correndo e foi fotografar o céu, e depois de  uns flashes decidiu tirar fotos de uma arvore do outro lado da rua, um garoto ali passava e olhou assustado para o clarão que o flash causo, totalmente sem graça, ela disparou para casa,descarrego a maquina para apagar a foto do menino, mais ao chegar na foto, ela começou a observá-lo, era lindo e ela nunca teria chance nenhuma,pois era uma lunática.
Faltava quase dois dias para a maldita festa, mais ela penso que poderia ser  a chance de conhecer o garoto, foi ai que chamo sua prima, e se abriu com ela, parecia um milagre, intao Clara logo pegou com seus tios um dinheiro e chamou Clarisse, passarão a manha no salão, e a tarde foram comprar o vestido e roupas, era complicado e estranho para ela,experimentar tanta coisa nova no mesmo dia, ela acho o mais perfeito vestido que havia em toda cidade, e comprou um lindo sapato com uma tiara que combinava perfeitamente, mais era totalmente diferente do que ela mesmo era, ao chegar em casa,com tantas sacolas , seus pais ficaram entusiasmados olhando como sua filha estava mudada, não havia tocado o computador nem fotografado algo espetaculoso.
Elas se divertirão a tarde inteira e a noite dormiram na sala vendo filme , logo de manha , Clarisse acordo devagarzinho e foi para o quarto, começou a abrir as sacolas onde tirou uma calça e uma linda jaqueta, tomou seu banho penteou os cabelos, se maquiou, e quando estava pronta desceu as escadas correndo como de costume, sua mãe que segurava uma bandeja com pães deixou lhe despencar sobre as mãos , seu pai se paralisou quando colocava chá na xícara despejando pela mesa e Clara tentou ser normal,mais era muito diferente da Clarisse Lunática, era outra, tomaram café e foram para a escola, não falou com ninguém como de costume , apenas deixou convites do aniversário  no mural. Todos garotos se perguntavam ,pois não era possível a Lunática ser tão linda, foram correndo para o mural e pegaram seus convites  para garantir o show, algumas meninas pegaram também.
O dia passo, e as primas foram dormir mais cedo para a noite seguinte, durante a manhã Clara e Clarisse treinaram a dança, e a tarde foram no salão arrumar melhor, as horas passaram e o grande momento chegou, a duvida era se aquele menino estaria la, afinal tudo foi causado por ele.
Quando todos já estavam no local da festa, uma luz acendeu na escada, e Clarisse apareceu,descendo as escadas, todos babavam, estava magnífica, todos garotos a observaram pela primeira vez desfilar, suas espinhas tampadas na maquiagem, seus cabelos arrumados e perfeitos,  seu vestido parecia de princesa,e quando terminou de descer, alguém a surpreende com uma maquina fotográfica, e flashes no rosto, era aquele garoto da foto , que a beijou derrepente se apresentando.
Aquela historia mudou, os olhos voltado para o chão estavam rumo ao horizonte, azuis como o azul do mar,seus cabelos se moviam com o vento, sua pele era branca mais combinavam com os cabelos mel agora macios não a deixa esbranquiçada, aquela lunática já não existia mais,apartir daquele dia, era so mais uma garota normal e uma grande fotografa cheia de contrastes e dons !
A festa encheu de curiosos para ver a nova Clarisse, esses se tornaram amigos pois ela começou a se permitir conhecer novas pessoas, sua prima Clara aproveitou a festa também, e claro estava satisfeita por ter participado de todo aquele lunático milagre, horas antes do baile ter seu fim , Clarisse e seu novo namorado saíram e passaram o fim de noite fotografando estrelas e se conhecendo melhor.

Soninha Breder
Ps: Oi gente, espero que gostem e apenas um conto. O primeiro a ser postado.


4 Comente :D:

lili Rebuá disse...

Bom dia lindinha! Vim te desejar um feliz dia do amigo! Felicidades!
À propósito que conto lindo com um grane finale! Beijocas!

Soninha Breder disse...

Bom dia Lili feliz dia dos amigos pra vc tbm :D
Obrigada :D
beijos

Lindalva disse...

Li e adorei, ansiosa pelo próximo. Bom dia amiga. Prometi que hoje visitaria todos os amigos das ondas, não sei se vai dá, mas vou tentar, porisso me desculpe, pois parte do meu coment será no copia e cola. Então primeiramente quero dizer que meu blog principal foi e sempre será minha Ilha e aos poucos fui criando Ilhotas, uma delas o Ostra da Poesia, ele era como uma estação do ano, abria as portas quando do evento Pena de Ouro, após o 5º Pena, que terminou a pouco senti que não poderia mais fazer o Ostra hibernar até o próximo evento, assim, para ele dá apenas uns cochilinhos, semanalmente (nos FDS) vou postar uma poesia de um blog amigo, seguidor, ou que por ai nas ondas me encante, inclusive criei um selo pelo momento... espero que você continue visitando o Ostra e agora não precisa votar, só apreciar a poesia do (a) amigo (a) blogueiro (a). Desejo-te um final de semana com poesia e festa, luz e sorriso. ♥☆Jinhosssssssssssssss♥☆

Soninha Breder disse...

Fico feliz que gostou e o proximo ja esta prontinho,mais nao estou em casa no momento,intao fica impossivel compartilhar,mais segunda feira ou amanha mesmo teremos mais contos por aqui, fico feliz por nao deixar o Ostra dormir muito tempo :D e sempre estarei por la,e um prestigio pra mim!
BEijos e otimo fds pra vc tbm ^^

Postar um comentário